Biblioteca Búzio (sede)

Palavras da Escola: Tesouros da Serra

Um olhar atento sobre a Serra da Freita

A Serra da Freita desde sempre foi conhecida por toda a população e habitantes da zona como um local constituído por uma área verdejante, o que proporciona uma boa qualidade de ar e acaba por ser uma excelente opção para lazer, e um escape da confusão do dia a dia.

Quando falamos desta serra, é obrigatória a menção à Frecha da Mizarela, uma das maiores quedas de água da Europa. É, de facto, uma grande atração natural, rodeada por aldeias e acompanhando uma paisagem magnífica. A melhor vista é obtida a partir de Detrelo da Malhada e também do Radar Meteorológico.

Nesta serra, são muitas as intervenções de carácter humano. Os Passadiços do Paiva são a mais recente atração, sendo diariamente visitados por milhares de pessoas. Aos mais curiosos e estudiosos, a Serra da Freita oferece a observação dos fenómenos geológicos das pedras parideiras e das pedras boroas.

Nas épocas de calor a serra oferece um parque de campismo implantado no meio da natureza, muito visitado em tempo de férias, por escuteiros e pessoas apaixonadas por este meio rural. É também possível, para se ficar a conhecer melhor a Serra da Freita, fazer os percursos pedestres que, para além de encantarem os olhos, permitem atividades em grupo, o que é excelente para as famílias e amigos que procuram experiências diferentes.

A gastronomia e o modo de vida serranos são muito apreciados e têm grande procura da parte daqueles que apostam em algo diferente. De facto, são uma mais-valia para a economia local e para a atração turística.

A verdade é que ultimamente, devido à mão humana criminosa, é preocupante o estado em que se encontra toda esta área. Os incêndios deixam à vista o rasto de destruição e o desespero dos habitantes mais idosos, que vivem do que a terra lhes dá, e dos animais que agora quase nada têm para se sustentar. Apenas restaram hectares de árvores chamuscadas, umas caídas, outras apenas restos de troncos enfarruscados e sem vida. É triste ver o manto verde a quase não existir. É confuso ver simplesmente a maldade do ser humano. O único com inteligência e capacidade de raciocínio não consegue perceber os anos que a natureza demora a repor-se. E também não percebe que o seu ato cruel destrói a maior parte dos habitats e da biodiversidade, já que esta zona é um espaço importante, por ser diferente e único.

Agora, depois desta visão, só resta que os nossos olhos acreditem que a Serra da Freita é como a fénix: depois das cinzas vai renascer outra vez, se também contribuirmos para não a destruir, mas sim para replantar as árvores e, com elas, o oxigénio de que tanto precisamos!

Diana Santos

11º E

Projeto “Palavras da Escola”

Escola Básica e Secundária de Búzio, Vale de Cambra

Setembro de 2016

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s