Biblioteca Búzio (sede)

Projeto:”Palavras da Escola”- este projeto pretende estimular a elaboração de textos jornalísticos sobre estruturas, eventos e vivências do nosso agrupamento.

A Aldeia Encantada entre Serras

Drave, uma aldeia desconhecida ou património do nosso país?

Drave é uma pequena aldeia que se encontra numa colina entre a Serra da Freita, a Serra de São Macário e a Serra da Arada e situa-se no concelho de Arouca. É uma aldeia muito antiga, cuja existência data do século XIV. As casas são feitas de lousa e as ruelas, muito estreitas e irregulares, dão acesso a todas as pequenas casas. Drave conta também com uma pequena capela, que se encontra no centro da aldeia e, sendo o edifício mais recente, distingue-se pelo seu revestimento em pedra clara e pela cobertura de telhas de cerâmica.

A aldeia é muito isolada, não sendo acessível de carro. Assim sendo, para lá chegar é necessário percorrer a pé cerca de 4 Km por caminhos de terra batida, a partir da aldeia mais próxima. Drave permanece, assim, como uma aldeia clássica e longe da restante população. Está praticamente intocada pela mão humana, não tendo eletricidade, água canalizada, gás ou rede telefónica. De momento, a aldeia está desabitada, sendo que o último morador deixou Drave em 2000.

Na minha opinião, esta aldeia é uma maravilha feita pelo Homem, pois é inacreditável como algo tão antigo e de construção rudimentar chegou até à atualidade. Apesar de, em algumas casas, o teto ter desabado, a sua beleza rústica e simplicidade conservaram-se ao ponto de nos revelar com grande precisão o modo de vida dos seus habitantes.

Gostei, especialmente, da vista que se tem a partir da aldeia, com montes repletos de árvores e flores, apesar de, devido aos incêndios florestais, a paisagem ter ficado um pouco danificada.

O único aspeto negativo que experienciei na minha visita a Drave foi a dificuldade e o perigo do caminho até ao local. O trajeto está coberto de pedras soltas; por isso, a facilidade em escorregar e cair é grande. Além disso, o trilho é estreito e íngreme, o que dificulta muito o caminho de ida e volta que, a meu ver, deveria ter corrimão para auxiliar as pessoas no seu percurso.

Em conclusão, gostei muito da minha experiência em Drave e quero desde já aconselhar a visita a esta “aldeia mágica”, a todos aqueles que estiverem preparados para uma pequena aventura por montes e serras.

Gonçalo da Silva Pinho

11º A

Projeto “Palavras da Escola”

Escola Básica e Secundária de Búzio, Vale de Cambra

Setembro de 2016

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s